Comunicado

 

Caros Clientes,

Reforçamos que nos mantemos atentos e vigilantes à evolução da pandemia da Covid-19 e consequentemente às recomendações dos órgãos fiscalizadores e regulamentadores.

Vivemos, provavelmente, o mês mais crítico desta triste jornada, momento o qual devemos nos resguardar o máximo possível, estendendo este cuidado aos colaboradores da Medicat e dos parceiros.

A crise epidemiológica superpõe a necessidade dos exames ocupacionais, motivo pelo qual, de maneira correta e responsável, se recomenda a suspensão dos exames clínicos e complementares, exceto os demissionais com mais de 6 meses do último exame ocupacional, conforme sempre reforçamos durante as últimas semanas.

A medida provisória 927/20 em seu artigo número 15 nos garante a permissão para a atualização dos exames, clínico e complementar, por 60 dias após o fim da pandemia.

Ainda em relação aos demissionais, alguns exames devem ser evitados, sobretudo a Espirometria, pelo risco de contaminação dos trabalhadores. Referente às Audiometrias, apesar do Conselho Federal de Fonoaudiologia ter permitido a realização, após adaptação das cabines e salas de exame, a Medicat optou por não realizar tal exame neste momento de crescimento abrupto dos casos e óbitos, sobretudo por estarmos presentes no estado com maiores índices. Nossas salas de Audiometria já estão devidamente adaptadas e equipadas com as recomendações do CFFA.

É comum, nestes momentos de crise, que alguns profissionais de caráter duvidoso se aproveitem da situação, para oferecer de maneira irregular, serviços inapropriados, pondo em risco a saúde dos trabalhadores da clínica e sobretudo dos trabalhadores.

Não recomendamos que sejam feitos os exames complementares em outras clínicas e trazidos para a Medicat, pois esta realização inadequada será uma comprovação futura para eventuais fiscalizações e coloca a saúde do colaborador em risco. Empresas e clínicas podem ser responsabilizados futuramente por tais atos.

Nos manteremos responsáveis e cumpridores das recomendações das Instituições superiores, declinando dos ganhos financeiros neste momento tão triste e delicado por motivos óbvios.

Fazemos Medicina para cuidar do próximo, crescemos neste 23 anos com este princípio.

 

Equipe Medicat

São exames clínicos, efetuados pelo Médico do Trabalho, abrangendo a anamnese ocupacional e a avaliação física e mental do trabalhador conforme a função que exerce ou que irá exercer. Nos exames médicos deverão ser solicitados, sempre que se julgar necessário, os exames complementares. 


Exame Médico Admissional

Conjunto de procedimentos médicos destinados à verificação do estado de saúde físico e mental do candidato ao emprego, antes de assumir a sua atividade laborativa.

Exame Médico Periódico

Conjunto de procedimentos médicos destinados à verificação periódica do estado de saúde do empregado, com vistas a avaliar a continuidade de sua aptidão física ou mental para o trabalho que executa. Estes exames têm por finalidade reconhecer e corrigir, em fase precoce possível alterações da saúde do empregado.

Exame Médico de Retorno ao Trabalho

O exame médico de retorno ao trabalho, deverá ser realizado, obrigatoriamente, no primeiro dia da volta ao trabalho do empregado ausente por período igual ou superior a 30 (trinta) dias por motivo de doença ou acidente, de natureza ocupacional, ou não, ou parto.

Exame Médico de Mudança de Função

Conjunto de procedimentos médicos destinados à verificação do estado de saúde do empregado, com vistas a avaliar as condições de sua aptidão física e/ou mental para o novo trabalho a ser executado.

Exame Médico Demissional

Conjunto de procedimentos médicos destinados à verificação do estado de saúde do empregado quando do desligamento do mesmo para o mercado de trabalho, ciente que não seja portador de doença física e/ou mental incapacitantes para o trabalho. O exame médico demissional, será obrigatoriamente realizado até a data da homologação, desde que o último exame médico ocupacional tenha sido realizado há mais de:

  • 135 (cento e trinta e cinco) dias para as empresas de grau de risco 1 e 2, segundo o Quadro I da NR 4;
  • 90 (noventa) dias para as empresas de grau de risco 3 e 4, segundo o Quadro I da NR 4.